Seguidores

quinta-feira, 10 de abril de 2014

TAPEAÇÃO EM CONFINS

"Nós podemos, vamos dizer, tapear as obras de modo que você melhore a operacionalidade sem terminá-las como um todo"







Presidente da Infraero assume que será preciso "tapear" obras não concluídas até a Copa
A pouco mais de dois meses do Mundial, o governo federal admitiu que parte das intervenções previstas para o aeroporto não ficarão prontas a tempo.
A ampliação da pista de pouso, por exemplo, não será entregue, assim como a conclusão da reforma do terminal de passageiros.
Também correm risco de não implementadas a expansão dos pontos de energia, disponibilização de internet sem fio gratuita de alta velocidade e instalação de câmeras no estacionamento.
"Nós podemos, vamos dizer, tapear as obras de modo que você melhore a operacionalidade sem terminá-las como um todo", afirmou o presidente da Infraero, Gustavo do Vale, em solenidade com a presença da presidente Dilma.
Do Vale garantiu que, com que será feito, haverá conforto e tranquilidade em Confins na Copa do Mundo.
Manchete principal d'O Estado de Minas de 08 de abril de 2014

sábado, 5 de abril de 2014

ERRO DO IPEA SOBRE VIOLÊNCIA SEXUAL

BARRIGA JORNALÍSTICA
A grande mídia nacional embarcou no resultado mentiroso da pesquisa manipulada do IPEA e ficaram  "barrigudos", foi uma bela barrigada.  
Desde a primeira linha que li no site da Folha em 27 de março eu sabia que a pesquisa foi manipulada e o resultado mentiroso. 
Porém a Folha, o Estado, o Globo, Bandeirantes, o Fantástico, enfim quase todos, honrosa exceção a alguns blogueiros da Veja e outros independentes, embarcaram nesta canoa furado do instituto governista. 
Como eu sabia que estava errado?
- Simples, sou brasileiro, vivo com os pés no chão, conheço meu povo, não vivo na lua. 

Quem quiser conferir minha opinião acesse no facebook o grupo LEI 11.340 CONTRA A VIOLÊNCIA À MULHER
https://www.facebook.com/groups/leimariadapenha/10153930470080705

Está registrado que em 27/03/2014 às 18:54 eu já desmentia o resultado da pesquisa. 

O novo número ainda está distorcido, 26% (VINTE E SEIS POR CENTO) ainda é muito, se a pergunta não fosse uma pegadinha, a resposta não seria nem SEIS por cento, talvez batesse no menos do que UM por cento. 

Se a pegunta fosse: 
- Mulheres que usam roupas que mostram o corpo merecem ser estupradas?
- Não - 99%
- Sim - 1%

Nestes 1% a maioria seria de mulheres que não toleram a concorrência das periguetes. 

José Geraldo