Seguidores

quinta-feira, 22 de março de 2012

Multa por velocidade média nas estradas

SP vai multar por velocidade média nas estradas

SP usará velocidade média para multar carro

Novo sistema de pedágio por km rodado permitirá também saber se motorista percorreu trecho em tempo menor que previsto

Um dos objetivos é evitar que condutor reduza velocidade apenas quando estiver próximo a radares

O governo de São Paulo vai começar, provavelmente em 2013, a multar os motoristas com base na velocidade média que eles desenvolverem em um determinado trecho.

Hoje, o condutor é multado apenas se for flagrado acima da velocidade permitida no ponto onde houver radar.

A nova autuação será possível com o início da cobrança de pedágio por km rodado, baseada na leitura de chip no veículo, chamado "tag".

A leitura, por meio de sensores ao longo da via, permitirá detectar quando um veículo entra ou sai da rodovia e ainda a velocidade média desenvolvida em um trecho.

Por exemplo: se o motorista percorrer 90 km em uma hora em via cuja velocidade máxima é de 80 km/h, é porque dirigia acima do limite.

RADAR

Um dos objetivos, diz o governo paulista, é evitar que o condutor reduza a velocidade apenas quando estiver próximo a um radar, cuja localização é informada por placas na via e equipamentos como GPS.

"Não terá mais aquela coisa de o cara ver o radar e meter o pé [no freio]", diz o secretário de Transportes, Saulo de Castro Abreu Filho.

Com os sensores instalados ao longo das rodovias pedagiadas, o motorista ficará sujeito à punição em toda a via e não mais em um trecho.

Como o sistema será eletrônico, a Polícia Militar Rodoviária será informada instantaneamente sobre veículos em altíssima velocidade. "Você já manda o sinal para a polícia e ela bloqueia o carro."

TESTES

O novo sistema de pedágio começa a ser testado no próximo dia 9 em algumas rodovias e deverá estar implantado em todo o Estado em 2013.

A nova forma de multa será uma ferramenta adicional de fiscalização e não implicará no fim imediato dos radares -nem todos os veículos terão a "tag" nos primeiros anos.

O chip terá a mesma tecnologia do aparelho que o governo federal pretende tornar obrigatório a partir deste ano.

O Estado ainda avalia a questão legal. Especialistas ouvidos pela gestão dizem não ser necessária nenhuma alteração na lei, mas o governo quer se proteger de eventuais contestações judiciais.

Texto de 
JOSÉ BENEDITO DA SILVA na Folha de São Paulo de 22/03/2012

7 comentários:

  1. Carissimo, acredito ser apenas mais uma maneira idiota de punir sem educar!

    ResponderExcluir
  2. Não é uma maneira idiota de punir sem educar, pois estes motoristas que não respeitam o limite de velocidade colocam a vida deles e das outras pessoas em perigo.
    Quantas vezes eu trafegando pela estrada no limite máximo permitido sou ultrapassado por caminhões que deveriam estar no limite de velocidade deles, que é menor.
    Ou seja em estradas cuja velocidade máxima 120 km/h o limite para os caminhões é de 90 km/h.
    Como se explica isto, eles me ultrapassarem ou ficar "empurrando" para que eu acelere ainda mais?
    Outra coisa quantas pessoas os motoristas de carros de passeio já mataram por estar em excesso de velocidade?
    Um bom exemplo é o deputado Fernando Ribas Carli Filho que matou dois jovens, a velocidade do carro dele variou entre 161 e 173 km/h.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ta ai por causa disso eu tenho que ficar limitado a 120km/h? Viajo a mais de 10 anos na regis e é impossível fazer SP-SC a 120km/h, nunca me acidentei, o problema não é a velicidade e sim a postura, eu mesmo quando vejo um imbecil travando a faixa da esquerda, já vou mandando sinal de longe e mantendo uma distência segura, assim que abre ai sim passo, to entrando em uma curva, entro em uma velocidade segura, etc.. acho injusto todos terem que pagar por causa de alguns irresponsáveis, a grande massa dos motoristas, não sbe controlar o carro se pegar oleo na pista por exemplo, já pequei oleo a mais de 160 e controlei o carro, saber o que esta fazendo é estar preparado e ter um carro seguro.

      Excluir
  3. Obrigado Zé Geraldo, pelo comentário, saiba você que sinto falta dos mesmos. É muito bom quando você resolve dar seu palpite, é pra isso que a maioria dos blogs é feitos, para receber criticas, elogios, sugestões e debates para temas que muitas vezes afetam a todos nós. Quero agradecer sua passagem e dizer que espero você mais vezes. Ok? Abraço do conterrâneo!

    Com referencia ao post, o governo sempre acha jeito de tirar dinheiro a mais do já sofrido contribuinte.

    ResponderExcluir
  4. como o governo tirar mais dinheiro de nos

    ResponderExcluir
  5. Temos que ter é classificação de velocidade por tipo de carro e tipo de habilitação, na cidade até vai, mas para pegar estradas, deveria ter uma segunda habilitação, porém onde realmente seja exigido conhecimentos de frenagem, entrada e saida de curva, etc... E uma outra para habilitar a pessoa a andar a mais de 160KM/h onde o usuário assume o risco e passa por avaliação a cada 6 meses, assim só andará nesta valocidade se realmente souber o que esta fazendo, neste caso nem precisa criar zonas de velocidade maior, ninguém que sabe o que esta fazendo entra em uma curva de qualquer jeito, sabendo que poderá pegar oleo na pista, etc... agora que é mais seguro, um monte de retardado querendo andar a 120 sem ter noção nenhuma de direção, geralmente ainda anda colado na bunda do carro da frente, se pega um oleo o aquaplana já mete o pé no freio, vai ver ta com o pneu irregular, sme abs... na boa isso resolve alguma cosia?

    Sou a favor disso, ai sim, neste caso teremos limites de velocidades descentes e quem desrrespeitar ou matar alguém, deveria ter pena de morte e em caso de falecimento a familia pagar os danos. Assim só corre que se garante e o papai pensa 50x antes de car o carrão pro boyzinho!

    ResponderExcluir