Seguidores

domingo, 22 de novembro de 2009

Protesto contra visita do presidente do Irã

Manifestantes protestam contra visita do presidente do Irã em Ipanema

Grupo soltou balões brancos durante manifestação.
Mahmoud Ahmadinejad chega ao Brasil na segunda-feira (23).

Alba Valéria Mendonça Do G1, no Rio
Tamanho da letra
Foto: Alba Valéria Mendonça/ G1

Representantes das comunidades judaica, espírita, homossexual fazem protesto na Praia de Ipanema contra a visita do presidente do Irã Mahmoud Ahmadinejad (Foto: Alba Valéria Mendonça/ G1)


Cerca de 300 pessoas, segundo a Guarda Municipal participaram na manhã deste domingo (22) de um protesto, na orla de Ipanema, na Zona Sul do Rio, contra a visita do presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, ao Brasil. Já os organizadores do evento calcularam em cerca de 1.500 o número de participantes.


Roupas brancas e cartazes
Com roupas brancas e carregando bandeiras do Brasil, faixas e cartazes, e ao som de músicas de umbanda e candomblé, os manifestantes pediam ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva para que não faça acordos com o governo do Irã.

"Não somos contra a sociedade do Irã. Mas sim contra o presidente que nega o holocausto e promove a discriminação religiosa. O Brasil é o país da diversidade e estamos aqui reunidos para lutar pela paz", disse Michel Gherman, representante da comunidade judaica e um dos organizadores do movimento.

Balões brancos representando vítimas da inteolerância foram soltos ao meio-dia (Foto: Alba Valéria Mendonça/ G1)

Sobrevivente do holocausto, Aleksander Laks, de 82 anos, disse que as declarações do presidente Ahmadinejad são uma ofensa aos mortos em campos de concentração e aos 50 mil que sobreviveram.

"O presidene do Irã deve ter família. Eu não. Perdi toda a minha família, cerca de 60 pessoas, no holocausto. Como ele pode dizer que o holocausto não existiu?" protestou Laks.

O grupo caminhou na orla no trecho entre as ruas Maria Quitéria e Farme de Amoedo. Ao meio-dia, se reuniram diante de uma gaiola com balões brancos, onde estava escrita a palavra "paz", fizeram um minuto de silêncio pelas vítimas da intolerância, cantaram o Hino Nacional e soltaram os balões.

"Cada balão representa uma vítima da intolerância do governo do Irã com a sociedade e contra os direitos humanos. Temos esperança de o presidente Lula não receba dinheiro ou investimentos de um governo que não respeita os homossexuais, crianças, mulheres e outros religiosos", disse Gherman.

Presidente do Irã propõe cooperação nuclear com o Brasil


No sábado (21), quem foi à praia viu no céu um outro protesto, também contra a visita do presidente do Irã.

O avião fez um sobrevoo na orla exibindo uma faixa que pedia que Ahmadinejad respeite os direitos humanos e não venha ao país.

O presidente do Irã chega ao Brasil na segunda-feira (23) para se encontrar com o presidente Lula. Os dois presidentes devem assinar acordos de cooperação em pelo menos oito áreas.
Do G1 - http://g1.globo.com/Noticias/Rio/0,,MUL1387938-5606,00-MANIFESTANTES+PROTESTAM+CONTRA+VISITA+DO+PRESIDENTE+DO+IRA+EM+IPANEMA.html


Nenhum comentário:

Postar um comentário