Seguidores

quarta-feira, 15 de abril de 2009

Quando o filho dos outros é "problema" nosso


Uma "parideira" arrastava uma criança de menos de 4 anos pelos cabelos! É... arrastava, e a criança, um menininho loiro, gritava e chorava não por um fator comum, mas por dor, medo e pela agressão feita pela "parideira".



Ontem de manhã(14/04/09), por volta das 10:15h, eu estava indo em direção ao centro, quando próximo a uma praça, proxima a rodoviaria daqui da cidade(Cravinhos), ouvi gritos e choro de uma criança. Até ai tudo normal, já que crianças choram por vários fatores. Mas ao me aproximar do som, vi uma "parideira"- termo que não há no dicionário, mas que vou usar para não ofender algum animal.. (me recuso a usar o termo mãe para esse tipo de ser!), arrastava uma criança de menos de 4 anos pelos cabelos! É... arrastava, e a criança, um menininho loiro, gritava e chorava não por um fator comum, mas por dor, medo e pela agressão feita pela "parideira".


Após a SRª que a acompanhava, gritar e tirar as mãos dela de cima da criança, esse "ser" ainda tentou dar outro tapa na criança que se levantava do chão. E ainda achou ruim com a SRª que deveria ser parente, achando que por ter parido a criança tinha direito a agressão.


O mais interessante, é que a parideira(de novo recuso a chamar de mãe aquilo!) ao que notei ficou surda pois ao me manifestar, reprovar o ato ela deu as costas e seguiu pela R.Saldanha Marinho. Ainda aos berros com a criança e também com a SRª, que parecia ter um pouco mais de amor para com menino.


Imediatamente entrei em contato com o 190, passei o caso(eu estava as vias de chorar de raiva daquela "coisa" e dó do menino), dei detalhes das roupas dela, blusa azul marinho, cabelos escuros e bermuda escura, da criança que vestia uma camista amarela e era loiro com menos de 4 anos e da SRª com idade de blusa vermelha(tomara que ela leia e perceba que é DELA que estou falando, apesar que é difícil seres como aquele lerem algo importante.), e pedi ao policial que mandasse uma viatura de encontro aos 3, que orientasse "aquilo"sobre a agressão ao menino que fizesse algo,essa é a verdade e este avisou que tomaria providencias e agradeceu pelo alerta.


Mas quantas pessoas metem a colher quando vem uma agressão a uma criança na rua, no mercado, no shopping?


Quantas crianças são espancadas e os vizinhos preferem aumentar o volume da televisão ao invés de fazer algo?


Será que tantos crimes onde as vítimas principais são crianças, nãopodiam ser evitados ou resolvidos se as pessoas fossem menos OMISSAS? OU por acaso a dor de criança é menor que a dor de um adulto? Quem mata uma criança merece pena menor que quem mata um adulto?Sinceramente, muitos vão achar que estou cuidando da vida de quem nem conheço e logo não tenho nada com isso, e são justamente esses que aumentam a TV ou saem de perto para não ver, como se não vendo ou não ouvindo o choro, a violencia deixa de acontecer.


Eu prefiro levar "fama" de entrona, de chata, e saber que evitei uma agressão ou uma surra numa criança, que com certeza não pediu para nascer do que apenas olhar, sofrer e calar, a fingir que nada está acontecendo.


E vou continuar reagindo, ligando, escrevendo e sendo "entrona" porque como MÃE, e não parideira, vejo nas outras crianças o mesmo olhar que vejo nos meus filhos, e ja que não aceitaria qualquer violencia contra eles,por que aceitaria com outros? Quem é omisso só ajuda ao agressor, ao tarado, ao pedófilo, ao traficante...




Diana

Nenhum comentário:

Postar um comentário