Seguidores

segunda-feira, 17 de setembro de 2007

Aquecimento global abre passagem no Ártico

Efeito estufa abre passagem no Ártico

Aquecimento global abre no gelo rota de navegação da Europa para a Ásia

Pela primeira vez, desde que passou a ser monitorada, a rota de navegação mais direta da Europa para a Ásia não está bloqueada pelo gelo. Cientistas afirmam que o fenômeno está ligado ao aquecimento global. A chamada Passagem Noroeste, que liga os oceanos Atlântico e Pacífico, normalmente permanece fechada o ano todo por causa das geleiras.
De acordo com a Agência Européia Espacial (Esa, na sigla em inglês), as geleiras vêm diminuindo há alguns anos, e a redução deste ano tornou a rota navegável.
A descoberta, feita com a ajuda de imagens do satélite Envisat, da Esa, levanta questões sobre a velocidade do aquecimento global.

Passagem lendária
A Passagem Noroeste é uma das mais lendárias rotas de navegação do mundo - um atalho da Europa para a Ásia através do Ártico canadense.
A geleira vinha diminuindo nos últimos anos, mas o ritmo deste ano foi extremo, segundo a Esa. Cientistas dizem que esta é a primeira vez que a passagem está totalmente navegável desde que começou a ser monitorada, em 1978.
“Nós vimos a área da geleira diminuir para apenas 3 milhões de metros quadrados”, disse à BBC Leif Toudal Pedersen, do Centro Nacional Espacial da Dinamarca.

Alerta
Trata-se de uma área com cerca de um milhão de metros quadrados menor do que a mínima registrada em 2005 e 2006. “Vivemos um momento preocupante. Houve redução em média de cerca de 100 quilômetros quadrados da geleiras por ano, nos últimos 10 anos. Então, uma redução de um milhão de metros quadrados em apenas um ano é extrema”, alertou.
A geleira que cobre a Passagem Nordeste, pelo Ártico russo, também está diminuindo e atualmente ela está apenas “parcialmente bloqueada”, segundo a Esa.
Os cientistas atribuem as mudanças ao aquecimento global, que pode estar ocorrendo mais rápido do que se esperava. Especialistas da Organização das Nações Unidas alertam que, pelo ritmo atual, o gelo do Oceano Ártico se derreterá completamente em 2070.

Fonte: Jornal da Tarde de 17/09/07
http://www.jt.com.br/editorias/2007/09/17/int-1.94.6.20070917.4.1.xml

Nenhum comentário:

Postar um comentário