Seguidores

sábado, 14 de fevereiro de 2009

Casos de Aids triplicam entre brasileiras com mais de 50 anos

Resistência ao uso do preservativo é superior a 70% na faixa etária.

Mulheres nessa idade tendem a se achar 'protegidas' contra vírus.
Nos últimos 10 anos, a incidência de casos de Aids entre mulheres acima de 50 anos triplicou. Preocupado com o crescimento, o Ministério da Saúde (MS) lançou nesta sexta-feira (13), no Rio, uma campanha voltada para essa faixa etária.
"É uma situação extremamente preocupante. Há também uma preocupação de que mais de 70% das mulheres acima de 50 anos não usam preservativo, camisinha, mesmo em relações eventuais. Então o objetivo desta campanha é chamar a atenção para este problema e informar adequadamente as mulheres da importância de elas falarem com seus companheiros, maridos, namorados, sobre essa questão e exigir o uso do preservativo, da camisinha. O homem está dentro disso. O homem tem que estar consciente que ao usar ele está se protegendo e protegendo a pessoa que ele gosta, que ele ama", diz o ministro José Gomes Temporão.
Com o slogan "Sexo não tem idade para acabar. Proteção também não", o objetivo é chamar a atenção das mulheres nessa faixa etária sobre a importância de usar preservativo, principalmente nas relações eventuais. Dados de pesquisas feitas pelo Ministério da Saúde indicam que 72% das brasileiras nessa idade não usam camisinha com parceiros casuais. O levantamento revela ainda que mais da metade delas (55,3%) são sexualmente ativas, mas apenas 28% usam camisinha. Entre os homens, o número chega a 36,9%.

Segundo o MS, os casos de Aids entre as mulheres acima de 50 anos triplicaram em dez anos. Em 1996, havia 3,7 casos por 100 mil habitantes; em 2006, o índice já era 11,6.
O lançamento da campanha foi na Cidade do Samba, na Gamboa, Zona Portuária do Rio, e contou com a presença do ministro da Saúde, José Gomes Temporão, e da secretária Especial de Políticas para as Mulheres, Nilcéa Freire. Também estiveram presentes os secretários de Saúde do Rio, além de representantes da ONU.
Reportagem de Cláudia Loureiro do G1, no Rio
http://g1.globo.com/Noticias/Ciencia/0,,MUL1000575-5603,00-CASOS+DE+AIDS+TRIPLICAM+ENTRE+BRASILEIRAS+COM+MAIS+DE+ANOS.html


Nenhum comentário:

Postar um comentário