Seguidores

terça-feira, 4 de agosto de 2009

Ministério Público e Ong se unem num projeto contra a pedofilia

Professores dos ensinos Fundamental e Médio vão contribuir como aliados na luta contra esse tipo de crime pela internet.

Clique na imagem para assistir o vídeo do SPTV

Com o apoio do Ministério Público Federal, a organização não-governamental Safernet irá distribuir vídeos e histórias em quadrinhos para estimular a discussão do tema nas salas de aula.


O kit lançado hoje tem jogos, vídeos didáticos, histórias em quadrinhos, atividades que farão os alunos pensar sobre a forma como utilizam a internet. Muitas crianças e adolescentes acabam sendo presas fáceis na rede de computadores.

“Eles acham que por terem nascido numa geração que, praticamente nasceu com as teclas do computador nas mãos, eles já sabem tudo. Mas, a verdade, é que os maus usuários da internet, os aliciadores, os abusadores, sabem tudo o que eles sabem e um pouco mais”, diz Priscila Schreiner, procuradora da República.

Aqui no estado, em pouco mais de um ano, o Ministério Público Federal recebeu mais de 1,9 mil denúncias de pornografia infantil veiculadas na internet. Todas as denúncias foram retiradas e 263 inquéritos instaurados para investigar os crimes.

A previsão é que até o fim do ano cinco mil kits sejam entregues a professores das redes pública e privada de todo o país. A distribuição será gratuita e feita em oficinas.

O material será usado em sala de aula para que os alunos aprendam a navegar na internet de forma mais segura e também para prevenir a pornografia infantil.

O material reforça as dicas básicas:
- Em salas de bate papo, nunca exiba o nome completo, endereço e locais onde costuma freqüentar.

- Jamais encontrar amigos virtuais sem autorização dos pais.
- Não deixar senhas gravadas no computador de uma lan house.
- Em redes de relacionamento, procure não divulgar fotos.

São boas práticas que podem garantir segurança.

“É isso que a gente quer, que eles consigam argumentar e escolher o que eles vão fazer, e possam ter mais segurança até para dialogar com uma pessoa que eles não conhecem”, diz Rosângela Lemos, professora.

Clique para saber mais informações sobre a cartilha da Safernet e o programa do Ministério Público Federal

Assista o vídeo do SPTV

Fonte: G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário